Qual a função do Analista de Sistemas?

 O que um Analista de Sistema pode fazer?
Criação de Sites .:. Furtado Leite Desenvolvimento de Sistemas .:. www.furtadoleite.com.br


Todo analista tem de saber entender o problema ou solução de alguém. Ele é o responsável pelo sistema como um todo. Quando os sistemas são muito complexos e extensos, precisa saber um pouco de cada área de atuação dos componentes de sua equipe para poder mensurar a qualidade do código e o cumprimento dos prazos do projeto. 

.:.
Analista de Sistemas

É a atividade que tem como finalidade a realização de estudos de processos a fim de encontrar o melhor caminho racional para que a informação possa ser processada. Os analistas de sistemas estudam os diversos sistemas existentes entre hardwares (equipamentos), softwares (programas) e o usuário final.

Os seus comportamentos e aplicações são desenvolvidos a partir de soluções que serão padronizadas e transcritas da forma que o computador possa executar.

Os profissionais da área geram softwares (programas), que são executados em hardwares (equipamentos) operados por usuários (indivíduos), preparados e treinados em procedimentos operacionais padronizados, dotados de conhecimentos do software e hardware para seu trabalho. A partir de então a análise de sistemas é uma profissão cujas responsabilidades concentram-se na análise do sistema e na administração de sistemas computacionais. Cabe a este profissional parte da organização, implantação e manutenção de aplicativos e redes de computadores, ou seja, o analista de sistemas é o responsável pelo levantamento de informações sobre uma empresa a fim de utilizá-las no desenvolvimento de um sistema para a mesma ou para o levantamento de uma necessidade específica do cliente para desenvolver este programa específico com base nas informações colhidas.

O profissional geralmente possui conhecimento adquirido em faculdades de Sistemas de informação, Ciência da computação, Análise de sistemas, Engenharia da Computação, Processamento de dados, Informática, Licenciatura em Computação e ou outros cursos similares, mas a ausência de restrições para o exercício do cargo permite que profissionais capacitados de outras áreas ou mesmo que não possuem educação superior cumprir este papel nas empresas.

Como é uma ênfase, o foco e o núcleo de trabalho está voltado para o processo de desenvolvimento de software, levando em conta a área tecnológica em que irá auxiliar. O analista de sistemas deve servir como um tradutor entre as necessidades do usuário e o programa a ser desenvolvido pelo programador. Para isto, deve ter conhecimento abrangente da área de negócio na qual o sistema será desenvolvido, a fim de que possa implementar corretamente as regras de negócio.

O analista de sistemas deve ser capaz de compreender as disciplinas de engenharia de software e as das atividades da organização. A relação existente entre essas duas áreas e o nível corrente de tecnologia determinam a interação entre o exequível e o desejável. Cada aplicação em potencial deverá ser submetida a uma séria de exames para se verificar se, de fato, a função solicitada apresentará a qualidade de desempenho almejada pelo usuário. Se a melhoria em questão parecer ser viável, e havendo os recursos necessários à elaboração da aplicação, o projeto recebe a permissão para prosseguir. Nesta conjuntura, o papel do analista de sistemas muda e o detalhe citado anteriormente deve ser substituído. Para tanto, torna-se necessário identificar as funções que serão entregues quando a aplicação terminar. As funções representarão os “testes” que a aplicação completa deverá satisfazer, a fim de provar que os requisitos foram, realmente, atendidos.

Depois que se estabelece o detalhe e se especifica totalmente o “que” pelo menos em sua versão primeira, o papel do analista de sistemas muda mais uma vez, passando a ser o de arquiteto do software e gerente de projeto. O “que ”deverá ser transformado em “como”, simultaneamente á verificação contínua de que a aplicação permanece atendendo ás especificações detalhadas do sistema.

As funções de serviço atribuídas ao analista de sistemas e a profissão ligada à analise de sistemas são extremamente vastas. Muitas organizações definem uma categoria denominada programador / analista, ampliando ainda mais a descrição. Assim, de acordo com a abrangência do título do cargo tanto as organizações quanto os indivíduos se enquadram numa larga gama de usos. As organizações maiores possuem departamentos distintos para analise e programação e contam com analistas que “vivem” ou num grupo ligado a análise de desenvolvimento de sistemas, ou na organização do negócio que utilizará a aplicação. Algumas organizações possuem o cargo de arquiteto de sistemas; outras, o de gerente de projetos e outras ainda o de projetistas de sistemas. Usar-se-á, aqui, uma definição, relacionada com a função e não com as pessoas que desempenham os papéis. A analise de sistemas será discutida em termos de tais funções, desde suas definições básicas até o atual, escrita em código, exclusive…


Texto baseado no conteúdo extraído da Wikipedia e do site Profissões em TI

 .:.

Nível exigido para empregos de Analista de Sistemas:

  • Nível Superior em curso na área de TI 

 .:.

Conhecimentos necessários ao cargo: 

  1. Experiência em análise e projeto de sistemas
  2. Noções em programação e prototipação
  3. Levantamento de requisitos e regras de negócio
  4. Mapeamento de processos e modelagem de dados;
  5. Conhecimento em SQL. 

.:.


Atividades que deve desempenhar:

  1. Definir soluções para o desenvolvimento do sistema, através do levantamento de necessidades junto ao cliente
  2. Implantar sistemas informatizados dimensionando requisitos e funcionalidades do sistemas.
  3. Realizar levantamento de requisitos e regras do negócios. 
  4. Especificar sua arquitetura, escolhendo as ferramentas de desenvolvimento.
  5. Elaborar propostas de alteração ou de novos sistemas a serem apresentadas para o cliente, com base nos requisitos apresentados
  6. Cumprir os padrões de qualidade das rotinas e processos sob sua responsabilidade, avaliando o impacto das alterações, visando garantir a integridade dos sistemas
  7. Especificar programas, codificar aplicativos, administrar ambiente informatizado e prestar suporte técnico para o cliente
  8. Elaborar documentação técnica, estabelecer padrões, coordenar projetos e oferecer soluções para ambiente informatizados
  9. Realizar modelagem de banco de dados, configurar sistemas desenvolvidos pela empresa, bem como pelo cliente
  10. Participar na elaboração do planejamento de projetos/operações e versões
  11. Elaborar e responder pela documentação das rotinas e processos sob sua responsabilidade, especificando os documentos técnicos, manuais, rotinas operacionais e outros, com acompanhamento e validação

.:.


Conhecimentos extras desejáveis:
BPMN; CMMI ou MPS-Br 

  • Nível básico em Inglês técnico
  • Nível básico em frameworks e metodologia de desenvolvimento
  • Nível básico em UML

.:.
botao_orcamento


 

Comente

Criação de Sites, Apps, Campanhas Digitais, Logotipia, Hospedagem de Sites, Gestão de Redes Sociais, Consultoria em TI, Otimização SEO para Buscadores.

Rua São Vicente de Paula, 635 - Agronômica - Florianópolis - SC CEP 88.025-330
Com.: (48) 3209.3052 | Sup.: (48) 99925.6565 | Vendas: (48) 98807.6362
Seg.-Sex.: das 8h às 18h

Nenhum produto no carrinho.

X